sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Orgulho Coletivo

Essa sexta-feira é de alegrias para o jornalismo cultural do nosso estado. O professor Thiago Soares e o estudante Emerson Cunha, com 20 anos, ambos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) foram selecionados pelo Prêmio Rumos Itaú Cultural Jornalismo Cultural na edição 2009-2010, de abrangência nacional. É a primeira vez em que a UFPB emplaca para o prêmio um estudante, e também a primeira em que um estudante e um professor são selecionados na mesma edição, em toda a história do Prêmio.

Emerson Cunha, que integra a equipe de estagiários do Jornal O Norte, concorreu na categoria Mídia Impressa, que teve 157 inscritos de 81 faculdades em 63 municipios de 21 estados. Ele participará do Colóquio Rumos de Jornalismo Cultural, em São Paulo, com a presença dos estudantes e professores selecionados de todo o Brasil, em dezembro deste ano. Em 2010 os estudantes selecionados farão um laboratório de Jornalismo Cultural, ao fim do qual deverá ser apresentada uma grande reportagem da área. A riqueza cultural da Paraíbaserá enfocada por Emerson. A reportagem que deu ao estudante o prêmio foi de título Era a luz que escrevia naqueles papéis.

"No colóquio terei oportunidade de conhecer jornalistas de todo o Brasil e estabelecer contatos que aumentarão as chances na profissão. E a formação que receberei no laboratório vai proporcionar um amadurecimento para mim, na profissão", avalia o estudante de jornalismo. Ele confessa que o jornalismo literário do qual Milan Kundera, Gabriel García Márquez e Clarice Lispector são seus favoritos, é seu maior atrativo.

O professor Thiago Soares foi selecionado para a carteira professor, ao lado de profissionais do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. O profissional deve construir o projeto apresentado na inscrição, cujo título é Jornalismo Cultural em tempos de cultura líquida. "É uma reflexão sobre o agendamento do jornalismo cultural através da cybercultura. Um dos pontos que destaco é até que ponto se deve divulgar um disco: é quando ele vaza na rede ou quando a gravadora avisa que está lançando? Eu verifico que com essa movimentação na web, a cultura fica cada vez menos intermediada. Minha proposta é que o jornalismo cultural possa considerar que quando o produto se disponibiliza na internet automaticamente vira pauta", disse o professor e jornalista. "Sou um professor novo na UFPB e acho importante que a discussão crítica sobre o jornalismo cultural se instaure na universidade e ele deixe de ser o 'primo pobre' do jornalismo", completou.

2 comentários:

  1. Carmélio Reynaldo26 de outubro de 2009 08:45

    Parabéns a Emerson e Thiago, mas escrever coisas como "é a primeira vez" sem consultar a história é sempre perigoso.
    Pois bem: em agosto último a aluna Eliane Nóbrega foi 2ª colocada no Concurso Universitário de Jornalismo CNN (www.concursocnn.com.br),orientada por este que subscreve.

    e-braços,
    Carmélio

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvidas, Carmélio.
    Todos de Parabéns, então!
    A reportagem de Eliane Nóbrega, orientada pelo Professor Carmélio, está neste link: http://www.concursocnn.com.br/2009/videos-vencedores.php.
    Confiram!

    ResponderExcluir